Você já ficou em dúvida sobre qual campanha está gerando melhores resultados? Pois é, isso é algo bem comum de se acontecer.

Especialmente você que tem uma meta apertada ou um orçamento que não dá para fazer tudo o que gostaria, sabe o quanto isso pode ser frustrante.

Mas, calma! Nesse texto, vamos te contar o por que esse problema pode estar acontecendo com você e como resolver através de uma melhor separação das suas campanhas de Google Ads. Porque, se tem um aspecto fundamental na manutenção e gestão de uma conta, esse aspecto é a organização de Campanhas.

E, usando apenas três lógicas de separação e organização das suas Campanhas, você pode transformar a realidade da sua conta e torná-la muito mais fácil de gerir.

Vamos conferir?

Por que organizar a sua conta de Google Ads?

Muitas vezes, nas atividades comuns do nosso dia a dia, é normal não deixarmos as coisas tão organizadas quanto deveriam ficar, que tenha uma desorganização ou outra devido a rotinas corridas - e um bom exemplo disso é a nossa casa quando vamos receber alguma visita, né?

E, geralmente, essa desorganização ganha espaço também no seu negócio, como por exemplo, na sua conta de Google Ads - especialmente nas Campanhas.

Ou seja, da mesma maneira que precisamos organizar a casa e nossas atividades diárias para ter algum sucesso em termos de produtividade, precisamos arrumar a conta de anúncios para garantir a efetividade das Campanhas e da performance como um todo.

E as consequências de não ter uma conta de Google Ads organizada podem ser tão ruins quanto o sermão da sua mãe - ou piores.

Por isso, imagine que sua conta do Google Ads vai receber visitas todos os dias e, sendo assim, você deve mantê-la organizada. O único detalhe é que essa visita será você mesmo.

Dentro desse ponto, vamos abordar os erros mais comuns, passar pelas 3 principais formas de separação de Campanhas e como implementá-las na sua conta de Google Ads.

Erros mais comuns

Dentre os possíveis deslizes que podemos realizar em uma conta de Google Ads, alguns dos mais prejudiciais são:

- Manter termos relacionados e não relacionados à sua marca na mesma campanha;

- Manter termos relacionados a locais diferentes na mesma campanha;

- Manter termos com intenções diferentes na mesma campanha;

- Criar Campanhas de Pesquisa & Display.

As consequências desses erros

Cada um desses erros tem repercussões próprias, porém algo que todos têm em comum é que eles tornam a análise dos resultados da sua conta pouco eficaz, causando tomadas de decisões erradas que, por sua vez, prejudicam ainda mais a conta.

Além de tornar as análises e otimizações mais difíceis, não organizar suas Campanhas já atrapalham o seu resultado inicial.

Isso acontece principalmente porque cada um dos erros que citamos gira em torno de uma coisa simples: falta de separação lógica de Campanhas.

Ou seja, você está mantendo coisas que não estão relacionadas juntas em uma única campanha.

Essa desorganização por finalidade polui seus indicadores, já que algumas das métricas que observamos no Google Ads a nível de campanha são médias ponderadas dos resultados dos Grupos de Anúncio daquela Campanha.

Resumindo: se você não separa as suas Campanhas de forma lógica, os resultados das suas análises serão generalistas e equivocadas, porque diversos produtos, serviços ou estratégias serão vistas em um só número, e não de uma forma particular e apropriada.

Portanto, é preciso separar as Campanhas, já que cada uma tem sua função.

Separe suas Campanhas de forma lógica

É importante ressaltar, antes de continuarmos, que não existe uma forma certa ou errada de organizar a sua conta, porém existem boas práticas que facilitam a sua vida quando vamos analisar o resultado da conta. E é sobre essas práticas que vamos discorrer agora.

Categorias de Produtos ou Serviços

Separar as Campanhas por produtos ou serviços é uma das maneiras de separar de forma lógica suas Campanhas.

Deixando produtos ou serviços diferentes em Campanhas diferentes é a forma mais simples de separar suas Campanhas, pois a lógica por trás é intuitiva, ou seja, cada categoria de produto, por exemplo, terá sua própria campanha.

Mas por que isso é bom?

Para responder a essa pergunta, precisamos entender que existem configurações no Google Ads que só podem ser feitas a nível de campanha. Isto é, mudanças e otimizações que alteram a campanha inteira.

Um exemplo disso são estratégias de lance: uma campanha não pode ter alguns grupos de anúncio em “Maximizar Conversões” e outros grupos de anúncios em “CPA Desejado”.

Além disso, o orçamento também é definido a nível de campanha.

Portanto, para produtos diferentes é muito interessante que existam Campanhas diferentes, para que assim você consiga otimizar seu resultado de uma forma mais personalizada e, acima de tudo, eficaz.

Exemplo de Campanhas e suas estratégias de lance

Na imagem acima, é possível observar exatamente isso. Perceba como uma das Campanhas está em “Maximizar Cliques” enquanto as outras não e como existe uma grande diferença de orçamento diário para cada campanha.

Tais personalizações não seriam possíveis caso todos os grupos de anúncios dessas Campanhas fossem concentrados em apenas uma campanha.

Termos de Marca

Para termos relacionados a sua marca, também é importante que eles estejam em uma Campanha separada. Principalmente porque isso facilita a análise de resultados.

Como já comentamos, certas métricas que observamos no Google Ads a nível de Campanha são médias ponderadas dos resultados dos Grupos de Anúncio daquela Campanha.

E por isso unir Grupos de Anúncios com termos que possuem resultados muito discrepantes, como Termos de Marca e Termos não de Marca, pode ser prejudicial.

Um exemplo prático disso:

Campanha CTR Custo Conv Custo/Conv Conv. Rate
 [Search][KW “X”]  8%  $2.380  17  $140  1.12%
 [Search][Branding]  43%  $132  16  $8.20  3.76%

Essa tabela é baseada em duas Campanhas reais que rodaram durante 1 mês.

Agora, imagine se dentro da campanha [Search][KW “X”] tivesse termos relacionados a Marca, como as métricas que são médias dos resultados de cada Grupo de Anúncios estariam diferentes.

Isso iria dificultar tanto as análises quanto as otimizações da conta.

O grande problema de misturarmos esses termos na mesma campanha está ligado à intenção do usuário quando pesquisa algo no Google.

Quando alguém pesquisa o nome de uma empresa ao invés do produto ou serviço que ela oferece, significa que a intenção de compra já está ligada à empresa em específico e, por isso, Campanhas de Google Ads com termos de marca terão uma performance muito melhor.

Além de dificultar análises, não ter em mente a importância de manter termos relacionados à marca em Campanhas separadas pode te levar a tomadas de decisões equivocadas e que podem custar muito.

E por que campanhas “branded” gastam menos e convertem mais?

Porque os termos de marca possuem um Quality Score melhor, já que eles tendem a possuir notas “acima da média” nos 3 fatores que definem o seu Quality Score.

Esses fatores são:

- CTR Esperada: CTR médio das mesmas palavras-chave para outros concorrentes do Leilão;

- Relevância do Anúncio: O quão próximo o seu anúncio está da sua palavra-chave;

- Experiência na Landing Page: Estimativa da relevância da sua Landing Page em comparação com a palavra-chave.

Então, os Termos de Marca tendem a ter notas “acima da média” em cada um desses pontos, levando seu Quality Score próximo a 10/10. Isso torna mais fácil e barato a Impressão Geral, Impressão no Topo e Impressão no Topo Absoluto.

Ou seja, quanto maior seu Quality Score mais barato será o seu CPC e portanto mais barato será o seu lead.

Locais e Mensagens diferentes

Além da importância de deixar Termos de Marca em Campanhas separadas, é bom lembrar que o trabalho não para por aí. Separar termos que se comuniquem com um local específico em Campanhas diferentes é importante também.

Essa prática de separação se aplica principalmente quando a sua conta possui palavras-chave que, junto a elas, exista uma localidade.

Por exemplo, “Comprar Produto Campinas”, “Comprar Produto São Paulo” e “Comprar Produto Ribeirao Preto” são algumas palavras-chave que unem a localidade em sua intenção de busca.

Nesses casos é importante manter Campanhas diferentes para cidade, estados ou países diferentes, dependendo de quantas regiões você atende.

Como priorizar cada tipo de separação

Embora a gente tenha visto todas essas formas de separação a fim de organizar as Campanhas de Google Ads, é importante ter em mente que não é recomendado para a maioria das contas utilizar todas essas separações.

Afinal, isso irá tornar a conta muito granularizada. Em outras palavras, a conta pode ficar muito segmentada, fazendo com que haja perda de performance por baixa escala das Campanhas. Tal efeito só é positivo em contas com um orçamento muito grande (acima de R$ 30.000,00).

Então, para a maioria dos casos devemos priorizar as separações por Taxa de Conversão. Ou seja, damos prioridade para a separação que fará com que as campanhas tenham a maior diferença na Taxa de Conversão.

Dessa forma, devemos primeiramente separar os Termos de Marca em uma campanha separada, posteriormente Produtos ou Serviços e, por fim, Localização e Mensagem.

O ranking fica assim:

1. Termos de Marca

2. Produtos ou Serviços

3. Localização e Mensagem

Uma dica boa é, enquanto seu orçamento for pequeno, pense como se fosse uma partida de Poker, onde você é a pessoa com menos fichas. Você não pode simplesmente jogar todas as mãos, tem que escolher uma e dar all-in.

Para Mídia Paga, a lógica é a mesma: com pouco dinheiro, direcione o máximo em um só lugar, ou, nesse caso, em uma só separação de Campanha.

Conclusão

Nesse artigo, vimos as três principais formas de separação de Campanhas no Google Ads, se baseando em palavras-chave, para que você possa implementar cada uma dessas separações hoje mesmo na sua conta.

Além disso, também mostramos como é normal acabar caindo em armadilhas e rotinas que no primeiro momento aparentam facilitar sua gestão de conta, mas que no final deixam tarefas simples extremamente complexas e incertas.

Antes de ir embora

Caso você esteja no controle de uma conta de Google Ads, não realiza esse tipo de separação e sente dificuldades em implementar, entre em contato com a Traktor.

Gostou desse conteúdo e quer nos ajudar a compartilhar mais conhecimento? Compartilhe esse texto!

Nós queremos ajudar empresas a obterem mais sucesso com seus anúncios pagos a partir de decisões mais inteligentes e sua ajuda é muito importante para nós.

Se você trabalha com Mídia Paga e quer conhecer mais sobre a Traktor, ficaremos felizes em conversar com você! Conheça nossas vagas disponíveis.

Está precisando de uma ajuda com suas mídias? Converse com nosso consultor e receba um Diagnóstico de Mídia para a sua empresa.

João Angelo Baccarin

João Angelo é Analista de Mídia na Traktor e lidera o Traktor University.