Se você está lendo esse texto do seu desktop, é porque provavelmente você está trabalhando.

Mas, depois, quando chegar o seu momento de lazer ou de trocar mensagens rápidas por WhatsApp ou e-mail, você vai pegar seu celular para fazer isso

Aí, enquanto descorre pelo feed do Instagram ou faz uma pesquisa no Google, você vai se deparar com algum anúncio interessante que te levará para uma página.

O mínimo que você espera, mesmo que inconscientemente, é que essa página seja boa de navegar, porque você não vai perder nem sequer 3 segundos nela se não for agradável.

E nem o seu cliente.

Ter uma boa experiência online vai além do conteúdo. Ela deve sim estar presente nas otimizações de copywriting, design, mas também nos mais diversos dispositivos. 

Essa quase lei de experiência online nasceu nos desktops, que já há um tempo tem cedido lugar ao mobile. 

Resumindo: não adianta ter um site incrível no desktop se no celular ele não oferece a mesma experiência.

O celular é o principal meio de acesso à internet no Brasil (IBGE 2018/2019), e somado aos 87% de brasileiros que usam dispositivos móveis para realizar compras online (CNDL/SPC Brasil 2021), temos um cenário bem interessante sobre a necessidade de investir na experiência do usuário através dos smartphones. 

É por essa razão que o termo Mobile First tem sido tão relevante para o pessoal do Design, UX e até para os anunciantes e analistas de mídia paga. Também, plataformas de anúncios - como Google e Meta - dão muita importância a sites que colocam uma atenção especial na experiência mobile.

Mobile First nada mais é do que ter em mente que o principal formato de uso do seu site/página é o mobile, devendo então você otimizá-lo ao máximo para os seus usuários.

Para que você fique por dentro, a gente preparou esse texto que aborda a importância dessa verticalização na experiência do cliente, se ela faz sentido para o seu negócio e dicas de como aderir ao Mobile First.

O que é e por que ser Mobile First

Mobile First é o nome que se refere à criação de um projeto - como um site, Landing Page, etc - que prioriza e é desenvolvido primeiramente em smartphones

Esse termo foi conceituado pelo diretor de produto do Google Luke Wroblewski em sua página, no ano de 2009. Lá atrás, ele já observava essa tendência de uso crescente do mobile e como isso impactaria a forma como desenvolvemos projetos de web.

Na prática, o que acontece muito ainda hoje é o desenvolvimento primeiro para desktop - Desktop First - e só depois para outros dispositivos, como tablet e mobile. 

No entanto, esse conceito transborda a área de desenvolvimento e design, se projetando também para conteúdos e formatos que devem ser pensados para o mobile, seja mídia paga ou orgânica.

Com o smartphone cada vez mais protagonista no cotidiano e no comportamento de compra dos usuários, otimizar páginas priorizando esse dispositivo pode ser a grande sacada que o seu negócio precisa para ter mais conversões e pagar menos por clique

Sim! O Mobile First é uma prática que pode trazer bons resultados na sua Landing Page.

Otimizar LPs para mobile pode gerar economia em anúncio e taxa de conversão maior.

Olha só:

Nesse exemplo, vemos que com o mesmo investimento em anúncios e taxa de conversão, as sessões e conversões no cenário Mobile First são maiores do que no cenário Desktop First.

Isso pode ser resultado de uma melhor interação do usuário com o site que foi otimizado primeiro para mobile.

Considerando que no exemplo a taxa de quebra, que representa a relação de cliques para sessões, é 15% superior ao site desenvolvido primeiro em Desktop, temos um maior número de sessões e, portanto, mais conversões.

Então, além de ser positivo para o seu potencial cliente, o Mobile First é excelente para o seu negócio.

Mas agora vamos fazer um parênteses.

(O Mobile First pode funcionar melhor em alguns negócios do que em outros.

É claro que é importante que seu site funcione bem no mobile, só que em alguns casos isso é mais relevante que em outros.

E-commerces, Marketplaces e outros negócios que atuem fortemente com produtos de compra por impulso têm maior facilidade em converter. 

Em outras palavras, para B2C o Mobile First faz muito mais sentido, de forma geral.)

O ideal é que todos os negócios sejam otimizados para todas as plataformas.

Porém, até para poupar recursos, entender se seu negócio possui ou não essa demanda e qual a expressividade dela é fundamental

Você pode ver em quais dispositivos as suas conversões e engajamento são mais expressivos em ferramentas como Google Analytics - que mapeia os dispositivos que acessam seu site -, Meta Ads, ou onde quer que você anuncie. 

Dicas para aderir ao Mobile First

Se a sua empresa quer iniciar um projeto Mobile First para o seu site atual, o pessoal do desenvolvimento terá que fazer isso do zero.

O Mobile First não é o mesmo que adaptar um site já existente em desktop para mobile. É justamente o contrário. O desktop será pensado somente depois do site já ter sido desenvolvido para smartphones.

E para esse projeto sair bem desenhado, a gente separou algumas dicas valiosas para você e a sua equipe fazerem um site top.

Tempo de carregamento não é lenda urbana

Muito ainda se discute sobre a influência direta ou indireta do tempo de carregamento na performance do site ou de uma Landing Page.

Fato é que de um jeito ou de outro, isso faz com que o usuário tenha uma experiência chata, porque ninguém - ainda mais hoje em dia - gosta de esperar. A tolerância de um bom tempo de carregamento é de 2 segundos.

Então, dentro do seu site ou página, busque:

  • Ter códigos mais limpos;
  • Usar imagens mais leves (JPEG em vez de PNG, por exemplo).

Outra consequência de um site que demora para carregar é que pessoas que usam frequentemente 4G, que são boa parte dos usuários, acabam tendo mais dificuldade em acessá-lo.

Portanto, você perde esses potenciais clientes.

Além disso, a taxa de quebra aumenta quando o site é mais lento, o que significa que você paga cliques que geram poucas sessões

Mas a boa notícia é que existem muitas ferramentas que ajudam a identificar os motivos do seu site estar lento e diversos plugins, principalmente para Wordpress, que ajudam a deixar o site com menos tempo de carregamento.

Usabilidade sempre

A usabilidade é um dos mandamentos do Mobile First, porque influencia diretamente na experiência do usuário

Então, se atentar ao tamanho dos botões e fontes, a distância entre uma sessão e a outra, entre um pixel e o outro, é muito importante.

Tenha em mente que no smartphone a gente usa os dedos para interagir e uma tela menor para olhar, por isso a leitura e interação devem ser confortáveis e agradáveis.

Até por essa razão não recomendamos que você utilize o redimensionamento do desktop ou tablet para o mobile

São experiências e expectativas distintas entre esses dispositivos.

Cuidado com formulários extensos

Se você leu esse texto, já deve saber que formulários tem por regra informal um limite de campos de preenchimento.

Isso não vale só para o mobile, mas é ainda mais crítico um formulário extenso em um smartphone.

Vamos relembrar aqui que a tela é menor e portanto a interação do seu site ou página com o usuário deve ser facilitada.

Um formulário com muitos campos, além de tomar mais tempo do seu lead e aumentar o atrito com sua página, irá ocupar todo espaço da sessão, ou até exceder. Isso prejudica visualmente a sua página.

Esse tipo de cuidado é fundamental, porque formulários muito grandes tendem a ser pouco toleráveis no mobile.

Conclusão

Antes mesmo de se empolgar com a ideia e sair correndo para criar um projeto Mobile First do zero na sua empresa, coloque a mão na cabeça e reflita: “O quanto meu nicho exige essa demanda? O que eu realmente quero com essa prática?

Essas perguntas ajudarão você a entender a urgência e importância que o Mobile First terá no seu negócio. Afinal, não vale a pena despender tempo e dinheiro para algo que gerará pouco impacto.

E isso tampouco significa que seu site no mobile deve ser deixado de lado. 

Isso seria uma sentença de morte para o seu negócio - a não ser que, sei lá, seu site exista mais por necessidade do que por desejo, como site de prefeitura, etc.

(Se bem que, pensando bem, até sites governamentais devem se preocupar com a responsividade.)

Invista em um site responsivo e focado na experiência do usuário, em todos os dispositivos.

Agora, se a sua empresa investe fortemente em Meta Ads, por exemplo, seria tolice da nossa parte sonegar essa informação: é sua obrigação ter um site mobile altamente otimizado.

Porque isso quer dizer que seu público está concentrado no dispositivo móvel, já que o Meta Ads é uma plataforma de anúncios voltada para mobile. 

No geral, pensa com carinho no Mobile First como uma tendência que veio para ficar. E, se o seu concorrente sabe disso tão bem quanto você sabe agora, você precisa colocar a mão na massa. 

Antes de ir embora

Gostou desse conteúdo e quer nos ajudar a compartilhar mais conhecimento? Compartilhe esse texto!

Nós queremos ajudar empresas a obterem mais sucesso com seus anúncios pagos a partir de decisões mais inteligentes e sua ajuda é muito importante para nós.

Se você trabalha com Mídia Paga e quer conhecer mais sobre a Traktor, ficaremos felizes em conversar com você! Conheça nossas vagas disponíveis.

Está precisando de uma ajuda com suas mídias? Converse com nosso consultor e receba um Diagnóstico de Mídia para a sua empresa

João Angelo e Mariana Sanches

Mariana escreve os conteúdos da Traktor e João é Analista de Mídia e responsável pela parte técnica deste texto.