O multichannel e o omnichannel são estratégias dentro do tráfego pago essenciais para empresas de diversos segmentos e modelos de negócio.

Um dos principais motivos é este: as pessoas não ficam em um só lugar na internet o tempo todo. Usamos o Facebook, Instagram, damos uma pesquisadinha no Google, e por aí vai.

E, da mesma forma como a publicidade offline (antigamente e ainda hoje) abraça diversos canais, como TV, rádio, outdoors para impactar o público-alvo, no digital a diversificação de canais para anunciar traz constância de reconhecimento de marca e performance.

Até porque estamos testemunhando a transformação de grandes redes de mídia, como Facebook e Google, com o aumento no custo para anunciar nelas e a forma com que o tracking está se tornando mais complexo. Um exemplo disso é o Pixel, que tem o Convertions API como seu principal substituto em um futuro próximo.

Esse tipo de alteração no mercado exige um tempo de adaptação e, mais do que isso,  representa desafios para os anunciantes. 

A mudança no comportamento dos usuários também é um aspecto importante no uso de mídias pagas, porque o novo comportamento faz com que algumas redes sociais como o Facebook esteja perdendo espaço para plataformas como TikTok e Twitter. Vale mencionar também a aparição de plataformas de nicho como o Reddit, LinkedIn e adversing em Marketplaces.

Com todo esse cenário de transformações contínuas, apoiar-se inteiramente sobre uma rede de anúncio apenas pode te fazer refém de resultados que apresentam queda ou de um CPC para lá de abusivo

Se você investe somente em Meta Ads, quando a Era Pixel acabar da noite para o dia, sem preparo algum para isso você poderá sentir a redução de performance. Ou se o seu público-alvo, que antes frequentava mais o Instagram, está migrando cada dia mais para o TikTok, seus números serão impactados.

E, mais do que uma estratégia de multichannel, você pode investir no omnichannel, permitindo que seus canais tenham uma integração entre si para se comunicar com a sua audiência. Essa é a principal diferença entre as duas.

Agora, a importância dessas estratégias não reside somente - e, muito menos, na verdade - em expandir canais pela simples razão de expandir. Tem que ter um motivo.

Precisa existir um objetivo e o seu público deve estar presente no novo canal a ser explorado. E mais: precisa ter um valor de investimento considerável em mídia paga.

Sim, a diversificação de canais é fundamental, mas não será a resposta para todos os problemas. Se o orçamento disponível é muito baixo, não é uma boa ideia investir em mais de um canal. Isso porque, nesse cenário, essa ação pode mais atrapalhar do que performar

E nós acreditamos que esse é um dos poucos cenários, senão o único, em que não vale a pena, de início, investir em mais de um canal para tráfego pago. 

E os benefícios dessa diversificação você conhece agora.

Benefícios de diversificar seus canais para tráfego pago

A estratégia multichannel e omnichannel te oferece diversas possibilidades não só para adquirir resultados em mais de um canal, mas também para testar o que funciona e o que não funciona para a sua marca.

O impacto do seu produto pode ser diferente em dois ou mais canais. Essa dinâmica permite que você trabalhe com ações específicas para cada mídia, produtos e/ou serviços diferentes em redes de anúncios diferentes, discursos diferentes para públicos diferentes, etc. Pensando sempre, logicamente, na coerência e integração entre os canais

Afinal, como mencionamos no começo, dificilmente toda a sua audiência estará somente em uma plataforma. 

Além disso, atuar em mais de um canal faz com que uma se torne complemento da outra, tanto para a experiência do cliente - que tem mais pontos de contato com a sua marca - quanto para dar ao seu negócio um respiro, já que um canal “tampa” o buraco do outro. 

Por exemplo, enquanto o LinkedIn Ads é mais caro e assertivo, o Meta Ads é mais barato e abrangente na segmentação. 


Já quando o assunto é testagem, a multicanalidade e omnicanalidade são uma grande aliada. Isso porque investindo em mais canais, você também tem mais lugares para testar.

Outra vantagem relacionada ao teste é que, quando você tem dois canais e vai testar um terceiro, digamos, você tem uma noção maior do que é aceitável enquanto performance, porque há um histórico de comportamento, conversão, cliques, etc, dos canais que você já atua.

E, em um cenário no qual a estrutura de mídia é mais robusta, - ou seja, em um time de analistas - muitas hipóteses vão surgindo, e para testar tais hipóteses é mais interessante e rico quando se tem mais de um canal. 

Então, quando rodamos um teste de um mesmo nicho, em diferentes públicos, discursos e canais, há um indicativo mais forte de defender determinada hipótese.

E os riscos, quais são eles, no fim das contas?

Riscos de não diversificar seus canais para tráfego pago

Se você colocar todos os seus ovos numa só cesta e ela cair, todos os ovos irão quebrar, certo?

O mesmo acontece - ou tem grandes chances de acontecer - quando você anuncia em apenas uma mídia. E aqui, certamente, vamos levar em conta uma dependência de canal que não envolve nenhuma estratégia de conteúdo orgânico. Devemos reconhecer que a mídia paga tem resultados superiores quando relacionada com outras ações de inbound e até outbound marketing.

E, mesmo com uma boa estrutura de ações em marketing orgânico, não diversificar seus canais para tráfego pago pode te amarrar em apenas uma fonte de receita - pelo menos a vinda de mídia paga.

O que acontece é que qualquer problema de baixa performance, de pagamento, entre outros, pode te fazer perder mais dinheiro do que se apostasse em mais de um canal

Além do mais, o que acontece se a sua fonte de contatos se esgotar ou ficar menos volumosa no único canal que você investe?

A recomendação de anunciar em mais de um canal também vem dessa necessidade de variar a origem de público-alvo com a finalidade de ter uma maior audiência, tornando a sua base de leads maior e até mais qualificada.

Por último, mais um risco que você corre investindo somente em um canal é a saturação. Toda rede de anúncios tem um limite de investimento para performar bem, como se fosse o ponto ótimo de cada canal. Após esse limite, o dinheiro entra e o ROI - ou ROAS, neste caso, estagna.

Leia também: ROI e ROAS: Como calcular e interpretar para que seus anúncios gerem bons resultados

Por onde começar a implementar a estratégia multichannel?

Quando o assunto é uma boa performance, para a maioria das empresas um mix de pelo menos dois canais faz sentido do ponto de vista estrutural de uma estratégia de mídia paga. Cada rede tem aspectos particulares de como atingir a audiência e, repetimos aqui, uma acaba conversando com a outra. 

Agora, vamos entender mais detalhadamente por onde começar a implementar a estratégia omnichannel no seu negócio. 

  • Defina um objetivo: por que você quer atuar no canal y e como ele agrega a estratégia que você já tem no canal x? Apenas investir em um canal por investir não é aconselhável. Portanto, mapear a razão pela qual você irá investir em mais uma rede de anúncios é o primeiro passo.
  • Seu público está lá? Não podemos dizer que esse é o segundo passo, já que é tão divisor de águas quanto o primeiro. Por que, pensa assim: de nada adianta estar em um canal com o objetivo de aumentar suas vendas, por exemplo, se quem o frequenta não tem interesse na sua solução, não é? Ou seja, priorize mapear o comportamento da sua persona.
  • Trace uma hipótese: o que acontece se você investir naquele canal? Você deve pensar em um cenário para validar, e isso parte de um objetivo. 
  • Tenha um indicador de sucesso: essa é uma forma de deixar o objetivo mais palpável. Qual métrica você quer otimizar com o novo canal?

Suponha que você queira aumentar a sua visibilidade de marca e sabe que seu público, além de presente no Google Ads, seu canal atual e único de anúncios, também está no Meta Ads.

Logo, a sua hipótese é de que se você anunciar nesse segundo canal, atingirá mais usuários com um perfil semelhante ao do Google Ads. O reconhecimento de marca é o seu indicador de sucesso.

E, por fim, teste.

Pode ser que mesmo com as diretrizes acima, você falhe miseravelmente na hipótese. E, está tudo bem! É para isso que existe o teste.

Para testar, faça um baixo investimento de início, ponderando e tendo consciência de que esse investimento saiu do seu canal principal - que até então era o único. Não faz sentido tirar tudo ou quase tudo do seu orçamento no canal que já está dando certo para arriscar em um novo canal sem indícios de que é uma boa decisão.

Nossa recomendação é que você utilize no máximo 30% do seu investimento em mídia para testar um novo canal. 

Outra dica é testar o que já funciona no seu canal principal e ver como esse cenário se adapta na nova rede.

E, calma! Não teste tudo ao mesmo tempo. Se não, não tem como saber o que funcionou e o que não funcionou. Teste com poucos formatos, poucos públicos, etc, para não virar uma bagunça e você perder dinheiro nesse processo.

Saiba como fazer um teste A/B de qualidade.

Conheça cases que comprovam a importância do multichannel e do omnichannel

A Traktor atua na diversificação de canais para tráfego pago para expandir os resultados dos nossos clientes.

Confira dois deles abaixo.

Pro Educacional

O objetivo da Pro era aumentar as vendas e uma das ações aplicadas pela Traktor foi diversificar os canais de atuação de mídia paga. Antes, a empresa anunciava somente no Google. Então, migramos parte do investimento para o Facebook Ads, o que deu muito certo.

Lembra do risco de continuar investindo em um canal que não dá mais tanto retorno? Foi exatamente por essa razão que diversificamos os canais na Pro. Houve um aumento de 97% nas vendas e um ROAS, antes de 3, aumentou para 4,37.

Omnichat

Para alcançar um MRR de R$ 26.000,00 dentro do primeiro trimestre de 2022, a estratégia de omnichannel foi um dos meios utilizados pela Traktor. O resultado foi o aumento em 162%

no número de Leads entre o Q4 de 2021 e Q1 de 2022.

Outras ações como o entendimento do funil do cliente e do seu mercado foram essenciais para esse e outros resultados, como aumento de 90% no número de MQLs e 142% de SQLs no período.

Conheça outros cases de sucesso da Traktor.

Conclusão

Em um mercado cada vez mais dinâmico e competitivo, a mídia paga encontra fôlego para performar quando disseminada em diversos canais.

Sem contar que, além de ser bom para a empresa, é bom para os clientes, que podem interagir com a marca em mais de uma página, rede social ou plataforma de modo geral

No fim das contas, as relações de confiança e amadurecimento dos leads na jornada de compra são estabelecidas através de vários pontos de contato com a marca e você, nós sabemos, precisa estar em cada uma delas.

Quer diversificar seus canais de tráfego pago com a agência especialista em mídia paga? Fale com um de nossos especialistas.

Antes de ir embora

Gostou desse conteúdo e quer nos ajudar a compartilhar mais conhecimento? Compartilhe esse texto!

Nós queremos ajudar empresas a obterem mais sucesso com seus anúncios pagos a partir de decisões mais inteligentes e sua ajuda é muito importante para nós.

Se você trabalha com Mídia Paga e quer conhecer mais sobre a Traktor, ficaremos felizes em conversar com você! Conheça nossas vagas disponíveis.

Está precisando de uma ajuda com suas mídias? Converse com nosso consultor e receba um Diagnóstico de Mídia para a sua empresa

João Angelo e Mariana Sanches

Mariana escreve os conteúdos da Traktor e João é Analista de Mídia e responsável pela parte técnica deste texto.